09/03/18 ~ Gospel MIX

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Conferência Imersos

Clique na imagem para zoom


Mais informações »

Culto dos Jovens Dia 8 de setembro

Clique na imagem para zoom


Mais informações »

Assembleia não cumpre a própria decisão e permite propaganda eleitoral nas dependências da Ales

Clique na imagem para zoom

Foram provocados também Ministério Público Eleitoral e Justiça Eleitoral através de denúncia por parte do MCCE


Vigora na Assembleia Legislativa do Espírito Santo, desde julho de 2018, norma que impede a veiculação de propaganda eleitoral nas dependências do Poder Legislativo.
A determinação, que parte da Mesa Diretora no Ato 699/2018, que cumpre o determinado na Lei Federal 9.504/97, mas não parece valer para o estacionamento do poder legislativo, já que desde o início das campanhas é possível ver automóveis estacionados no pátio externo da Assembleia com adesivos de candidatos, entre eles o próprio presidente da Casa.
O Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE) provocou a procuradoria da Ales, que tinha 48 horas para tomar uma providência contra a prática. Esgotado o tempo, foram provocados também Ministério Público Eleitoral e Justiça Eleitoral através de denúncia por parte do MCCE, que reúne entidades da sociedade civil organizada, entidades representativas de categorias, Conselhos de representação classista e organizações religiosas.
Rodrigo Rossoni, secretário da Transparência Capixaba, informa que o movimento foi acionado por cidadãos que estranharam a presença de propaganda eleitoral no espaço da Assembleia. "O movimento recebeu fotos de vários carros com propagandas. Aquela área é 'nobre' da cidade, de grande movimento de pessoas, então serve como mural eleitoral", explica.
De acordo com Rossoni, a fiscalização e proibição por parte da Assembleia não seria difícil, já que o estacionamento tem acesso monitorado. "É muito fácil a vigilância da casa proibir a propaganda eleitoral", exemplifica. 
"Eles mesmos criaram a lei e são descumpridores da lei. Aparentemente a lei não é para eles, mas para a população. Esse é o tipo de exemplo que eles tem que dar para a população?", discorre Rossoni, que considera a violação um alerta à população. "Não vote em quem descumpre a lei. Muitos deles são deputados da Casa que tentam a reeleição. Vamos usar esse mal exemplo para extirpar essas pessoas da vida pública", finaliza.

Resposta da Assembleia 

A Assembleia Legislativa do Espírito Santo respondeu, por meio de nota, que "o documento protocolado pelo MCCE está na Procuradoria para análise e parecer".





Fonte:folhavitoria

Mais informações »

Bolsonaro é impulsionado por onda anticorrupção

Clique na imagem para zoom

Os dados indicam que o principal combustível do "bolsonarismo" não é o medo da violência, mas o moralismo


Quando está diante de um microfone ou de uma câmera de televisão, Jair Bolsonaro não desperdiça a oportunidade de atacar a criminalidade, exaltar policiais que matam no exercício da profissão e defender o armamento da população e a redução da maioridade penal. Não é entre o público preocupado com segurança, porém, que o discurso do candidato do PSL à Presidência tem feito mais sucesso.
Análise do Estadão Dados em 27 pesquisas recentes do Ibope, feitas em todos os Estados e no Distrito Federal, revela que Bolsonaro não tem taxas maiores de intenção de voto nos locais onde a preocupação com segurança é mais expressiva. Mas outra associação salta aos olhos: o desempenho do candidato melhora conforme aumenta a parcela do eleitorado que cita a questão da corrupção como prioridade.
Os dados indicam que o principal combustível do "bolsonarismo" não é o medo da violência, mas o moralismo - que, no atual contexto político, se confunde com o antipetismo. A leitura das 27 pesquisas revela que a percepção da corrupção como problema passa por um corte ideológico.
Outros candidatos do espectro da centro-direita e que se apresentam como antagonistas do PT, como Geraldo Alckmin (PSDB) e Alvaro Dias (Podemos), também colhem mais apoio nos Estados onde os eleitores se mostram mais preocupados com a punição dos corruptos - mas em menor quantidade que Bolsonaro.
O fenômeno oposto se manifesta no eleitorado lulista: quanto menor a preocupação com corrupção, maiores as taxas de intenção de voto em Luiz Inácio Lula da Silva - preso e condenado na Lava Jato e que teve a candidatura à Presidência barrada pela Justiça Eleitoral no sábado, 1.
Santa Catarina é um bom exemplo do descompasso entre a preocupação com a segurança e o voto em Bolsonaro. Lá, apenas 35% do eleitorado se declara preocupado com a segurança - a taxa mais baixa em todo o País, nesse quesito. Mas, entre os catarinenses, Bolsonaro ficou à frente na corrida eleitoral até no cenário em que Lula foi incluído na lista de candidatos apresentada aos entrevistados (26% a 20%).
Não é um caso isolado. Quando expostos em um mapa, os resultados das pesquisas Ibope nos Estados mostram uma distribuição não homogênea da preocupação com segurança, que é maior no Nordeste que no Sudeste. O oposto acontece com as taxas de apoio a Bolsonaro. Já o mapa da preocupação com a corrupção é bem mais parecido com o da intenção de voto no candidato do PSL.
O perfil dos eleitores de Bolsonaro - ele é o preferido nas camadas mais escolarizados e de renda mais elevada - e seu padrão de votação nos Estados indica que o capitão reformado é o principal "herdeiro" da onda antipetista e anticorrupção que abalou o cenário político do país nos últimos anos, e que tinha como discurso unificador o combate à corrupção.
Essa onda já foi mais forte. Atualmente, na média ponderada das 27 unidades da Federação, a corrupção é citada como uma das principais preocupações por praticamente metade do eleitorado (49%), em empate técnico com a educação (47%) e bem atrás da segurança pública (75%). Em dezembro do ano passado, a corrupção estava no primeiro lugar desse ranking, com 62%.
Há diferentes possíveis leituras para o fenômeno de Bolsonaro não ter melhor desempenho nos Estados que mais sofrem com a insegurança. Os eleitores podem estar recebendo o discurso do candidato com desconfiança. Mas também é possível que esse discurso ainda não tenha atingido o eleitorado mais afetado pelo problema - nesse caso, Bolsonaro teria espaço para crescer.

Conjunto

As pesquisas do Ibope feitas nos 26 Estados e no Distrito Federal abrangem, somadas, uma amostra de cerca de 25 mil eleitores. Para analisar os resultados, o Estadão Dados ponderou as pesquisas de acordo com o tamanho do eleitorado - assim, os dados de São Paulo tiveram peso 97 vezes maior que os de Roraima, por exemplo.
As pesquisas avaliaram a intenção de voto dos eleitores para presidente, governador e senador. O entrevistados também foram convidados a apontar as três áreas em que a população do Estado mais enfrenta problemas.
Ao comparar o desempenho dos presidenciáveis com as taxas de citações a cada problema, foi possível detectar a existência ou não de associação entre eles. Com exceção dos dados de Lula, os dos demais candidatos à Presidência foram avaliados no cenário sem a presença do ex-presidente. No caso de Alckmin, por exemplo, a análise indicou que seu desempenho piora à medida que cresce a preocupação com saúde e com a segurança pública.
Todas as pesquisas foram registradas na Justiça Eleitoral. Os dados relativos a São Paulo foram obtidos do levantamento contratado pelo Estado e pela TV Globo, no qual foram ouvidos 1.204 eleitores entre os dias 17 a 19 de agosto.
A margem de erro foi de três pontos porcentuais, para mais ou para menos. O protocolo de registro no Tribunal Superior Eleitoral foi o BR-05723/2018.





Fonte:folhavitoria

Mais informações »

Documentarista uruguaio lança filme sobre Chapecoense

Clique na imagem para zoom
Para Sempre Chape' conta a trajetória do time catarinense

Marieta Cazarré - Repórter da Agência Brasil
Há dois anos, torcedores acompanhavam o pequeno time de Chapecó, em Santa Catarina, que subia da série D à A do futebol brasileiro, e também vibraram com a chegada do clube à final da Copa Sul-Americana. Mas em 29 de novembro de 2016, veio a tragédia: o avião que levava a equipe para Medellín, na Colômbia, caiu. Apenas seis pessoas sobreviveram. Foram 71 mortos e o episódio marcou para sempre a história do clube.
O uruguaio Luis Ara Hermida, de 38 anos, documentarista e aficionado por esporte, acompanhou a trajetória, ascensão e tragédia da “Chape”. Consternado com o acidente e impressionado com a recuperação do clube, ele decidiu contar a história no cinema.
As gravações de Para Sempre Chape começaram, seis meses após a tragédia, com gravações no Brasil e na Colômbia. O documentário, que estreou em algumas cidades brasileiras, em breve estará disponível no Netflix no Brasil. O filme tem uma hora e 14 minutos de duração, créditos e a maior parte dos relatos em português, além de depoimentos de sobreviventes.
O documentarista conversou com exclusividade com a Agência Brasil, ressaltando que focou na trajetória do clube, que passa pela queda do avião e segue pela reconstrução do time, capaz de dar felicidade e alegria aos torcedores. A seguir, os principais trechos da entrevista de Luis Ara.
Agência Brasil: Como surgiu a ideia de filmar essa história?
Luis Ara Hermida: A história do Chapecoense eu vinha seguindo como qualquer fanático pelo futebol sul-americano. Eu me impressionava que um pequeno clube do Brasil, sem ser muito conhecido, estivesse chegando à final da Copa Sul-Americana. Havia me tornado um torcedor, queria que ganhassem a final. Quando aconteceu a tragédia, eu me afligi e fiquei intrigado com o que podia acontecer: um time em que morreram seus dirigentes e atletas. Quando vi que começaram a receber ajuda de diferentes partes do mundo e de distintos clubes e pessoas, isso me chamou a atenção a capacidade de resiliência, de reconstrução, da força que tiveram para seguir adiante. Percebi que uma das grandes motivações era o povo da cidade. É o único time de Chapecó. Motivo de orgulho em que os meninos projetam seus ídolos. Isso me pareceu muito lindo de contar. Para devolver o sorriso ao povo, eles, da Chape, decidiram continuar.
Agência Brasil: E qual enfoque escolheram para contar a história?
Luis Ara: Decidimos que não iríamos dar enfoque à tragédia. Em primeiro lugar, porque não me interessa e, em segundo lugar, porque todo mundo viu. A respeito das causas do acidente, isso corresponde à Justiça e eu não queria fazer um documentário de investigação. Eu queria fazer um documentário humano. Decidimos que contaríamos a história do time, obviamente o acidente é parte da história e a reconstrução.
Agência Brasil: Em que países o filme foi gravado?
Luis Ara: Para contar a história, fui a Chapecó. A tragédia e a conexão, que isso gera com o clube e que dispara todo esse vínculo da comunidade internacional com Chapecó, foram gravadas em Medellín [Colômbia]. Medellín devolveu a Chapecó uma série de coisas: o primeiro que fizeram foi dar-lhes a taça de campeões. A partir daí, uma série de pessoas começam a repetir esse gesto, de generosidade e solidariedade com Chapecó. A reconstrução do clube foi filmada novamente em Chapecó, com as pessoas de agora, novos funcionários do clube. E na Espanha, em Barcelona, gravamos porque era o momento em que voltava a jogar Alan Ruschel, uma das vítimas que sobreviveu. Era o final deste simbolismo, de voltar a nascer.
Agência Brasil: Qual foi o maior desafio que você enfrentou durante as filmagens?
Luis Ara: O mais complexo talvez tenha sido a parte emocional. Uma das situações que mais me comoveram foi conversar com Sirlei Freitas, a viúva de Cléberson Silva, que era o assessor de imprensa do Chapecoense. Ela é mãe de dois filhos, que têm a idade das minhas filhas, e eu não pude evitar, ao longo de toda a entrevista, de me colocar em seu lugar e também imaginar a minha casa sem a minha presença. Isso me fez ir a um lugar que me gerou muita sensibilidade. Uma mulher muito jovem e me emocionou ver como ela seguiu em frente, como lembrava de seu marido, como ensinava seus filhos.
Agência Brasil: Como vê o Uruguai no contexto internacional de produções cinematográficas?
Luis Ara: Acho que a produção audiovisual não escapa à generalidade do que define qualquer indústria uruguaia. Qualquer coisa que se queira fazer no Uruguai, em escala mundial, tem um problema que é o mercado muito pequeno. É como se eu quisesse abrir uma fábrica de carros de luxo aqui no Uruguai. Venderia 100 carros por ano. Agora, se tenho livre comércio com Brasil e Argentina, já tenho 200 milhões de consumidores e em vez de vender 100 carros vendo 5 mil. No mundo do cinema é exatamente igual. Se eu tenho que fazer um filme de grande produção para 3 milhões de pessoas, mesmo que seja o filme com mais êxito no ano, nunca vou recuperar o investimento. Aí é que entram os acordos de colaboração, que permitem que um filme possa ser coproduzido entre países. Mas acho que o Uruguai tem uma incrível capacidade de produzir, muitos talentos, recursos materiais muito bons, tem tudo. O que falta é poder produzir à escala mundial. Eu sou uruguaio e fiz um filme brasileiro. Em Para Sempre Chape até os créditos estão em português. Ainda que seja um filme uruguaio, está apresentado como um filme brasileiro.
Agência Brasil: O filme estreou no Brasil este mês. Como será a distribuição?
Luis Ara: Estreou no Brasil pois eu achava simbolicamente importante. Os documentários não são os filmes que rendem mais bilheteria, mas eu achava importante dar a oportunidade do filme estar nos cinemas no Brasil. Estreou em cinema também na Colômbia. Ainda não estreou no Netflix no Brasil, pois ainda está em cartaz, mas em breve estará disponível na plataforma.





Fonte:folhavitoria

Mais informações »

Espírito Santo registra melhor ensino médio do país, mas não atinge meta

Clique na imagem para zoom

Divulgado nesta segunda-feira (3) pelo Ministério da Educação (MEC), o Ideb é o principal indicador de qualidade da educação brasileira


De acordo com um levantamento publicado nesta segunda-feira (3) pelo Ministério da Educação, o estado com melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), considerando escolas públicas e particulares do ensino médio, é o Espírito Santo. O estado obteve 4,4 pontos, o maior do país. Ainda assim, o Espírito Santo não atingiu a meta de 5,1 para o estado. 
Em todo o país, a meta do Ideb estabelecida para 2017 foi cumprida apenas nos anos iniciais do ensino fundamental, etapa que vai do 1º ao 5º ano. A etapa alcançou 5,8 (em uma escala que vai de 0 a 10), quando a meta estipulada era de 5,5.
No ensino médio, etapa mais crítica, o índice avançou 0,1 ponto, após ficar estagnado por três divulgações seguidas, chegando a 3,8. A meta para 2017 era 4,7.
Nos anos finais do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano, a meta foi descumprida pela primeira vez em 2013 e não atingiu mais o esperado. Em 2017, com Ideb 4,7, o país não alcançou os 5 pontos esperados.
“Apesar do crescimento observado, o país está distante da meta projetada”, avalia o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Ideb.
Clique na imagem para zoom

O índice avalia o ensino fundamental e médio no país, com base em dados sobre aprovação nas escolas e desempenho dos estudantes no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb). O resultado do Saeb foi divulgado na semana passada pelo MEC.
Desde a criação do indicador, em 2007, foram estabelecidas diferentes metas (nacional, estadual, municipal e por escola) que devem ser atingidas a cada dois anos, quando o Ideb é calculado. O índice vai de 0 a 10. A meta para o Brasil é alcançar a média 6 até 2021, patamar educacional correspondente ao de países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Nos estados


O ensino médio é a etapa mais crítica, com a meta descumprida em todos os estados. Além de não terem alcançado o índice esperado, cinco estados tiveram redução no valor do Ideb entre 2015 e 2017: Amazonas, Roraima, Amapá, Bahia e Rio de Janeiro. 
Nos anos finais do ensino fundamental, sete estados alcançaram ou superaram a meta proposta para 2017: Rondônia, Amazonas, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso e Goiás. A situação melhorou em relação a 2015, quando cinco estados alcançaram a meta. No ano passado, Alagoas e Rondônia somaram-se à lista. Minas Gerais foi o único estado que teve queda do Ideb na etapa de ensino em 2017.
Já nos anos iniciais do ensino fundamental, apenas os estados do Amapá, Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul não alcançaram as metas para 2017. Oito unidades federativas alcançaram Ideb igual ou maior que 6: Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Ceará, Paraná, Santa Catarina, Goiás e Distrito Federal. Na etapa, a maior diferença positiva em relação à meta ocorreu no Ceará que, com um Ideb 6,2, superou a meta 4,8 para o estado em 1,4 ponto.
Na análise do Inep, os números mostram avanços importantes, sobretudo nos anos iniciais do ensino fundamental, mas também, algumas preocupações que precisarão ser discutidas no âmbito das escolas.
A autarquia ressalta que será necessário “indispensável apoio e colaboração dos níveis mais elevados de gestão nos municípios, nos estados e no Ministério da Educação, para que o desempenho dos estudantes brasileiros possa seguir uma trajetória de melhoria”.





Fonte:folhavitoria

Mais informações »

Força tarefa recebe exames de mamografia e presta consultas com ginecologistas e mastologistas

Clique na imagem para zoom
A Secretária de Saúde Clenira Avanza e o prefeito Jones Cavaglieri na companhia do corpo médico, técnico e administrativo que trabalhou na Força Tarefa

Nos últimos três meses a Secretaria de Saúde da prefeitura de Aracruz vem realizando regularmente de 15 a 40 exames de mamografia com o intuito de desafogar uma demandada reprimida na Central de Regulação, onde aproximadamente 1600 consultas estão agendadas. E para analisar o resultado desses exames, aconteceu neste sábado (01/08), na Unidade de Saúde do bairro Vila Rica, mais uma grande força tarefa da prefeitura de Aracruz.

A ação contou com 25 médicos, entre ginecologistas, mastologistas e clínico geral, uma equipe composta por enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e conselheiros comunitários da saúde, além de todo corpo técnico e administrativo da Secretaria de Saúde. A força tarefa ainda ofereceu consultas e coleta preventiva já agendas pela central de regulação.

A secretária de Saúde Clenir Avanza comentou sobre a ação e por que ela aconteceu. “Este sábado foi o dia da mulher cuidar de sua saúde. Por reconhecer que o serviço público é contínuo, ele não pode ser interrompido por conta da troca de uma gestão. Precisamos fazer nosso dever de casa”, enfatiza.

Ainda de acordo com Clenir, a ação aconteceu acima das expectativas e tudo transcorreu sem tumultos ou acidentes. “Foi tudo bem programado. Nós conseguimos atender todas as mulheres com conforto. Também tivemos um grande apoio da Associação Vidas que nos disponibilizou transporte e alimentação para os profissionais envolvidos da Assistência à Saúde. Houve também participação de vários empresários que nos doaram frutas, biscoitos e sucos às pacientes”, comemora.

O prefeito Jones Cavaglieri compareceu na abertura e comentou sobre a importância de se prevenir e cuidar da saúde. “Agora vamos dar início aos trabalhos, todo o corpo médico está presente. Primeiramente quero agradecer todas mulheres aqui presente que atenderam ao nosso chamado. A participação de cada uma é muito importante. Como exemplo, o Brasil ainda não bateu a meta de vacinação, diferentemente de nós que a batemos mesmo antes do final da campanha. Por isso hoje eu agradeço nossa comunidade que tem atendido nossos chamados, pois assim podemos ofertar uma melhor qualidade de vida a toda nossa população, que se permitiu ser cuidada. Por isso fazemos esse esforço concentrado para cuidar de vocês", enfatiza.

A Secretaria de saúde atendeu durante a força tarefa a demanda livre para quem compareceu para consultas com os especialistas. Houve rodas de conversas e momentos de reflexão com as pacientes sobre a importância da prevenção e o cuidado com a saúde. Médicos como o anestesista e especialista em Saúde Coletiva, Dr Anibal João Faria, o Ginecologista Dr. Eduado frizzera e o Clínico geral, Dr. Sérgio Luiz Fernandes estiveram presentes e colaboraram com a Força Tarefa Feminina.







Fonte:prefeituraaracruz

Mais informações »

Confira a rota de Vacinação Antirrábica desta semana

Clique na imagem para zoom
Do dia 21 de agosto a 29 de setembro as equipes do Centro de Controle e Zoonozes (CCZ) da Prefeitura de Aracruz percorrerão por mais de 130 localidades, vacinando cães e gatos contra a raiva. A ação faz parte da Campanha de Vacinação Antirrábica do município de Aracruz.
Confira a rota de vacinação desta semana:
TERÇA-FEIRA, 04 DE SETEMBRO                               Grapoama: 8:00 - 12:00 
Córrego Fundo: 13:00 - 17:00
Destacamento: 8:00 - 12:00        
Palmas: 13:00 - 17:00
QUARTA-FEIRA, 05 DE SETEMBRO           Polo Industrial: 8:00 - 12:00         
Parque Tropical                : 13:00 - 17:00
Cupido: 8:00 - 12:00/ 13:00 - 17:00                          
QUINTA-FEIRA, 06 DE SETEMBRO            Aricanga: 8:00 - 12:00     
Córrego da Pimenta: 13:00 - 17:00
Córrego das Goiabas: 8:00 - 12:00            
Santa Maria: 13:00 - 17:00





Fonte:prefeituraaracruz

Mais informações »

Semana começa com 204 vagas de emprego no Espírito Santo. Confira!

Clique na imagem para zoom

As vagas são atualizadas diariamente e podem sofrer alterações


A semana começa com 204 oportunidades de emprego no Espírito Santo. Os interessados podem buscar a unidade mais próxima para fazer o cadastro. As agências atuam na intermediação de mão de obra. Para mais informações sobre as exigências para concorrer às oportunidades anunciadas é necessário entrar em contato com o Sine de cada município. 

Veja as oportunidades para esta semana:

SINE – ANCHIETA / ES
Marceneiro 01
Dentista 02
Costureira 03
Contador ou Técnico em Contabilidade 01
Operador de máquina-elevador 01
SINE – ARACRUZ/ES
Serralheiro de alumínio 01
Torneiro Mecânico 02
Instrumentista Tubista 06
Empregada Doméstica 01
Gerente de Restaurante 01
Gerente de loja 01
Técnico em Segurança do Trabalho 03
Técnico Mecânico 01
SINE - BARRA DE SÃO FRANCISCO / ES
Almoxarife 01
Açougueiro 01
Auxiliar Administrativo 01
Auxiliar de Cozinha 01
Auxiliar de Produção 02
Analista fiscal 01
Analista de Logística 01
Analista de Suprimentos 01
Eletricista de Manutenção 01
Engenheiro de produção 01
Garçom 01
Mecânico Industrial 01
Motorista Carreteiro 01
Operador de Caixa 01
Operador de Ponte Rolante 01
Operador de Pórtico Rolante 01
Polidor de Pedras 01
Secretária Executiva 01
Supervisor de orçamento 01
Técnico de rede 01
Técnico em Segurança do Trabalho 01
Serviços de Reparação e Manutenção 01
SINE - AGÊNCIA CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM / ES
Alinhador de pneus 01
Encarregado de Produção 01
Gerente de Vendas 02
Operador de Fresa Ponte 03
Vendedor externo 14
Designer Gráfico 01
Recreador 01
Churrasqueiro 01
Jardineiro 01
Serviços Gerais 01
Auxiliar de Borracharia 01
Vendedor 01
Auxiliar de Controlador de Pragas 01
SINE – CARIACICA
Capoteiro 01
Confeiteiro 03
Funileiro de Veículos 01
Mecânico de Manutenção de Automóveis 01
Mecânico de Suspensão 01
Pintor de Veículos 01
Retificador de Motores de Automóveis 01
SINE DE COLATINA/ES
Programador de Sistema de computador 01
Assistente de escritório 01
Oficial de Manutenção predial 01
Motorista de caminhão 01
Médico do Trabalho 01
Encarregado de obra 01
Torneiro Mecânico 01
Mecânico de automóveis 01
SINE – LINHARES/ES
Analista Contábil 01
Assistente de Departamento Pessoal 01
Auxiliar de cozinha 01
Auxiliar de Limpeza 01
Auxiliar de Produção 03
Costureira de máquinas industriais 10
Eletricista Automotivo 01
Farmacêutico 01
Gari 02
Operador de retroescavadeira 01
Resgatista 02
Técnico em nutrição 01
SINE – NOVA VENÉCIA
Auxiliar de Cozinha 01
Cozinheiro 01
Classificador de Chapas de Granito 01
Mecânico de Máquinas Agrícolas 01
Atendente (para pessoa com deficiência – PCD) 01
Consultor de Vendas 01
Técnico de Informática 01
Pedreiro 04
Pintor de Obras 04
Operador de Vendas 02
Promotor de Vendas 01
SINE – SÃO MATEUS/ES
Atendente (para pessoa com deficiência – PCD) 38
Auditor de Contas 01
Auxiliar de serviços Gerais Hospitalar 01
Auxiliar técnico 01
Barbeiro Profissional 01
Cabeleireiro Profissional 01
Chapeiro 01
Cortador de roupa 01
Enfermeiro 06
Gerente Comercial 01
Impressor de Offset Mono 01
Manicure 01
Medidor e Estoquista 01
Nutricionista 01
Psicólogo Hospitalar 01
Técnico de enfermagem 11
Técnico de radiologia 01.





Fonte:folhavitoria

Mais informações »